Abstract Paper Craft

Comparativos de tipos de financiamento

Exigências

Garantias reais e tradicionais

Longo histórico financeiro

Diligência profunda

Assentos no conselho/Poder de voto

Roadshow/Negociação/Valuation

Crédito sob medida

Análise e liberação ágil (banco é agil)

Capitalização sem diluição

Mercado Bancário

Venture Capital

Venture Debt

As dívidas do mercado bancário raramente estão disponíveis para startups, por esse tipo de empresa não contar com muitas garantias reais para oferecer nem longo histórico de rentabilidade para facilitar a análise da dívida. Quando disponíveis, tendem a ser de valores menores do que os oferecidos pelo Venture Debt, além de terem prazos bastante reduzidos e raramente oferecerem período de carência (período entre o desembolso e o início dos pagamentos pela empresa) – ponto crítico para empresas em que cada real que não sai do caixa pode gerar um impacto de 10 reais de potencial faturamento. - (parte importante é as empresa não terem garantias reais para oferecer, e nem histórico de rentabilidade para facilitar a analise da dívida)

Além disso, essas duas opções de financiamento podem ser usadas para momentos diferentes. A dívida bancária tende a ser usada para resolver um problema de caixa de curto prazo, enquanto o Venture Debt oferece uma solução mais de longo prazo, que pode ser usada de maneira estratégica pelas empresas. O Venture Debt também assume parte do risco do seu retorno junto com a empresa, tendo um componente de juros fixos atrelados a uma remuneração variável, que só é devida no momento em que  há um evento de liquidez a empresa recebe um grande investimento ou é vendida. - (evento de liquidez)

Apesar de apresentar diferenças frente ao modelo tradicional de Venture Capital, o Venture Debt mostra-se como uma alternativa complementar ao equity. Os aportes de Venture Debt podem entrar nas empresas investidas em dois momentos distintos. Um desses momento é entre os rounds de captação, fornecendo ao negócio capital para alongar sua runway e fortalecer sua estrutura de capital, permitindo que melhore seus números/indicadores e alcance um valuation maior no próximo round negociado. O outro é no próprio round, alavancando o montante captado, permitindo assim um investimento de maior volume com menor diluição total dos sócios existentes, tendo em vista que o Venture Debt, por si, não acarreta diluição dos sócios. O Venture Debt por si só não é suficiente para a execução de planos de crescimento agressivos, que exigem investimentos de altos volumes que só são ofertados via equity. A proporção saudavel do VD para o VC é próxima de 1 para 4. (menção ao fato de que o valor emprestado pelo VD não é suficiente para a execução de planos de crescimento agressivos, que exigem investimentos bastante altos que só são fornecidos pelo equity, a proporção saudavel do VD para o VC é próxima de 1 para 4)

*Buscamos explicar o funcionamento e as características do produto Venture Debt como um todo, portanto as informações contidas nessa seção não são reflexo exato das práticas do Brasil Venture Debt ou de qualquer outro fundo de Venture Debt.

Paper Craft

Contato

Rua Pais de Araujo, 29

14º andar

São Paulo, SP - 04531-940

​​

Tel: (11) 2594-8774​

debt@brasilvd.com.br

  • LinkedIn ícone social